5 motivos para economizar água

As indústrias representam 15% da demanda de água no Brasil. A água é um insumo fundamental para diversos fins: como matéria prima, na geração de vapor, em sistemas de refrigeração, para limpeza de áreas ou ainda em instalações sanitárias, entre outros usos. A adoção de uma estratégia sistemática de gestão de água tipicamente resulta em economias de 30%, caso nenhuma medida de eficiência tenha sido implementada anteriormente. Mas por que economizar água?


1. Economia de recursos financeiros e aumento de competitividade


Os custos da água podem parecer pequenos, mas é importante perceber que a água pode custar mais do que o que sua fábrica paga na conta de água e taxa de disposição de efluentes. Além destes custos, devemos considerar os custos indiretos da água, ou seja, aqueles atribuídos ao bombeamento, aquecimento, resfriamento e tratamento, por exemplo, que constam nas contas de eletricidade e combustíveis de sua fábrica ou no custo dos químicos utilizados para tratar a água.

Saber quanta água sua fábrica utiliza e onde utiliza é o primeiro passo para reduzir desperdícios e tornar seus processos mais eficientes, evitando os custos diretos e indiretos com água. Empresas do mundo todo conseguem atingir reduções de custo da ordem de 30%-50% com medidas de eficiência hídrica e com isso se tornam mais competitivas do que suas concorrentes, pois conseguem produzir mais com menos e oferecer os melhores preços para seus clientes.


2. Redução do impacto da fábrica sobre o meio ambiente


O Brasil está passando por uma crise hídrica desde 2013, causada por mudanças nos padrões de chuva. Enquanto choveu mais em algumas regiões, outras como a grande São Paulo tiveram períodos de forte estiagem, fazendo com que o abastecimento de água ficasse comprometido, especialmente devido à enorme demanda de água da região. Além de São Paulo, muitas outras regiões brasileiras usam cada vez mais água, as vezes até mais do que o que está disponível.

Indústrias, casas, e agricultura local usam água das redes de distribuição, ou diretamente de fontes locais, mas invariavelmente esta água vem de rios, lagos e aquíferos subterrâneos que abastecem os ecossistemas locais.

Ou seja, quanto mais água se usa, menos está disponível para o funcionamento destes ecossistemas. Por exemplo: se a água de um rio está poluída ou se não há água suficiente neste rio, os peixes não conseguem se reproduzir e por consequência outros animais tem menos alimento disponível, diminuindo a população de todas as espécies entorno daquele rio. Além dos animais, os pescadores que podem depender daquele rio terão dificuldades para pescar.

Enquanto que em alguns casos é possível criar soluções alternativas, como o bombeamento de água subterrânea ou a transposição de rios para suprir a demanda de água de uma região, estas soluções sempre tem um impacto ambiental significativo. Reduzir o consumo de sua fábrica é, portanto, uma maneira de aliviar a pressão hídrica sobre o meio ambiente.


3. Manutenção da atividade produtiva


Devido à crise hídrica que o Brasil enfrenta desde 2013, algumas regiões têm tido abastecimento comprometido em meses de maior escassez. Em muitas regiões, a falta d’água pode afetar a linha de produção de fábricas que dependem de água para alimentar parte dos seus processos, impedindo que estas produzam no seu ritmo tradicional e atendam seus clientes. Portanto, estratégias para economizar água não são apenas uma questão de sustentabilidade, mas também de manutenção da atividade produtiva e, consequentemente, dos empregos nas fábricas.


4. Reconhecimento


As ações para aumentar a eficiência hídrica de sua empresa podem e devem ser usadas para melhorar a reputação de sua marca. Comunicar aos seus clientes, vizinhos, órgãos reguladores e governo local que sua fábrica está fazendo sua parte para reduzir o consumo de água, ajuda a melhorar as relações com estas partes e pode até mesmo aumentar suas vendas para clientes que valorizam fornecedores que gerenciam seus impactos ambientais.


5. Redução de riscos em cadeias produtivas

Além das atividades de sua própria fábrica, é importante notar que cadeias produtivas inteiras muitas vezes dependem da disponibilidade de água e podem ser severamente prejudicadas pela falta dela. A falta de água pode representar um risco para a fabricação do produto ou mesmo para o uso do produto.

Muitos produtos precisam de água para serem utilizados pelos consumidores e a escassez de água pode afetar drasticamente as vendas de uma fábrica. Na pegada hídrica de uma máquina de lavar roupas por exemplo, mais de 99% da água é usada na fase de uso do produto, já que durante anos um consumidor poderá usar a máquina, sempre usando dezenas de litros. Para este tipo de produto, faz sentido que as fábricas pensem em como usar menos água no processo de fabricação, mas também em como fabricar uma máquina que utilize menos água durante a fase de uso. Uma máquina que utilize menos água pode inclusive deve ser usada como um diferencial.